Sobre meu amor...


( A letra ta miúda então deixa ajudar: Para um cão não existem férias. Existe donos. Se vai de férias e não pode levar o seu cão, não o abandone. Visite o site da Zoófila e informe-se sobre o melhor local para deixá-lo em sua ausência. É o mínimo que o dono pode fazer pelo seu cão)

O meu amor é lindo...prático...diz a que vem (quando bem elaborado)...é tocante por vezes, em outras apenas, direto...o meu amor me toma completamente... sem precedentes, sem nenhum tipo de incompetência...e falei animadamente com o taxista que me trouxe do Galeão pra casa (por longos 20 min, o restante eu cochilei) sobre o que é ser publicitária. Ele adora o mundo e logo carregando uma apaixonadíssima. Aí tive que falar do meu amor...

Pensando nisso hoje cedinho, resolvi falar mais uma vez aqui sobre isso. O quanto amo e me completo com a publicidade. Nunca uma cadeira de faculdade foi tão pensada, alinhada, objetivada. Até porque passei pra História também em uma pública e optei por pagar Publicidade. E não me arrependo nem um tiquinho.

Dia destes estava dando uma revisitada (porque já li) no livro "Marca" de Zaragoza ou de Petit, me deu branco agora. Um livro antigo, mas que até hoje, a meu ver, não perdeu a forma nem o taco. Quem escreveu, um publicitário, claro. Se for Petit ou Zaragoza, eles são donos do P e do Z da agência DPZ (ai que branco do nome do autor). Uma das agências mais expressivas para mim. Daquelas que existem há séculos , mas que não perderam o jogo de cintura. E fica mais uma dica de livro: " Sem Logo" de Naomi Klein. Vale muuuito à pena também!

E a publicidade se renova sempre. Não tem jeito. Seja pelo boom das redes sociais, por inovações em mídias ou peças criativérrimas e inusitadérrimas. De qualquer forma, quem nunca se viu chamando Bombril em vez de palha de aço? Este poder que , inconscientemente, nos controla a mente é deslumbrante.

Certa vez vi um anúncio em algum destes raros (eeei, façam mais, please) de material para TV interessantes que falava sobre a importância de não ser só. De alguma ONG de " fala que eu te escuto". Pois bem, o cara vivia sozinho num vale. Noite destas ele resolveu assistir um programa de hipnotismo. E falou algo do tipo: " ok idiota, vou fazer o que o mestre manda pra n te deixar triste". E fez...só que o carinha da TV disse: " Agora você vai fechar os olhos e vai dormir. Só vai acordar quando eu estalar os dedos"...E o carinha dormiu...e a luz elétrica da casa acabou antes do hipnotizador estalar os dedos...E o carinha deve estar dormindo até hoje. Foi massa, porque veio só uma frase tipo carimbão na tela de " não fique só"...algo do genêro que não lembro.

Estes exemplos de coisas simples, mas que dizem tudo me encantam. Então quase como respirar, publicidade é um amor. Paixão não...paixão passa. Publicidade não! Lembro da minha época de faculdade quando era uma briga homérica com jornalistas e relações públicas. E lá, antes de ter aulas de mídia, eu tinha absoluta certeza que trabalharia em agência. Quando me dei conta, estava apaixonada por veículos! E o jornal foi meu primeiro namorado. Mas meu amor maior sempre foi a mídia. Quando descobri o que era um teaser, gozei! heheheh! Juro!

E a cada livro que comprava de mídia (sem o professor mandar) mais eu me apaixonava. As tabelas de GRP, de planejamento, tudo me encantava e cá estou ainda amando esse pedacinho do mundo que é a publicidade. E sou apaixonada também pelos criativos. Não levo o mínimo jeito para esta área, mas me inebria o jeito simples que eles (os que nascem verdadeiramente pra isso) tem de repassar uma idéia. Falo dos que NASCEM. Não venham me dizer que os criativos "acontecem" durante o processo. Ahhhh, conversa para bebe J&J dormir! Criativos já nascem sabendo-se criativos! E AMO as pessoas que pegam uma imagem e dizem tudo, sem maiores textos !

Ok...já babei horrores. Eu sei..mas é inexplicável ter como deixar claro que a publicidade me toma. A cada dia, a cada nova idéia que até então pensei que nunca poderia ter tido, a cada surpresa de pessoas que considero que tem tudo a ver com o mundo publicitário.

That's all folks!







2 Pode comentar aqui e surtar junto comigo!:

Ah, que texto lindo, Drix! *-* Assim como você, também sou fascinada pela área, acho incrível essa capacidade de conseguir persuadir toda uma geração com apenas palavras ou uma simples foto, ou enfim... O conjunto em si de um trabalho publicitário. A publicidade é capaz de transformar um simples amido de milho na "Maizena". Ou um simples biscoito no "Mirabel", que marcou o lanche da criançada nos anos 80, 90... Dentre outros exemplos mesmo. Muuuuito bom, bateu uma nostalgia lendo seu post!
Beijos!

Drix disse...

Oi Tainara! Fico feliz que você tenha pego a vibe do texto, rs. Obrigada! E faça contato sempre! Beijos grandes!