Brothers & Sisters definitivamente me faz gritar por dentro...




Sou uma fanática por séries . As mais imbecis ( Friends, TBBT,etc) até as mais sérias e articuladas (House, The Mentalist, etc), passeio por todas. Não gosto de muitas encheções e tal, por isso sou super criteriosa para me viciar, rs.

O meu papo de domingueira, além dos filmes que acabei de colocar aqui embaixo, é família. Pensei muito nisto por esta semana, por dois grandes e graves acontecimentos. E cheguei à uma conclusão: a família somos nós que criamos. Hoje abomino a idéia de ter uma que me é dada. Não quero isso. Por todo o processo familiar sensivel, complicado e hitleriano demais, concluo o que sempre pensei: família é algo que não advém de sangue! Advém de carisma, de empatia, de sinergia, de doação reflexionada. Só...amigos são a sua família. Aqueles de anos, de sentimentos, de carinhos únicos. Esta é a família que a partir de agora eu encaro como sendo minha.

Não tenho mais revoltas...talvez tenha caminhos aqui dentro que tentei tanto percorrer, tentei tanto oferecer ajuda para acompanhar...e hoje to cansada. Não quero mais brincar disso. Admiro a história de B&S porque existe um salutar desabafo vomitado sobre cada perrengue, cada situação incômoda, sempre...eles encontram uma solução EMBEBIDA em amor. Porque existe um real arrependimento, existe uma circunstância interior que grita, berra : "Espera , vamos conversar!"

Sinto falta da grandiosidade de uma mesa cheia de cabeças diversas. Sinto falta dos grandes e longos almoços de semana santa. Sinto extrema falta dos grandes feriados de carnaval, quando todos nos juntávamos em duas casas (que eram vizinhas) para curtir o desfile da escola de samba com churrasco, acepipes e bebidas civilizadamente civilizadas.

Sinto sim..mas não quero me embasar nisso. Acabou! É finito! Nunca mais voltará a existir. É ponto! Porque certas pessoas insistem em pensar que existe algum laço ainda que qualquer dia pode ser mais "apertado"? Não existe!

Minha vida hoje caminha a meu bel prazer , sem culpas e questionamentos. A partir de ontem, cheguei a esta irrevogável decisão: não acredito em famílias! Não estou questionando a de vocês...e se for tudo lindo...tenho uma inveja branca (como diria Zuenir Ventura). Mas é só! Quanto a mim, tenho uma família de duas pessoas que me dão afeto e carinho. E me basta. Uma mesa de Natal de tres pessoas? Me basta. Porque neste dia 24 ou em qualquer outra data familiar, é esta a família com quem troco abraços, com quem rio, com quem brigo, com quem faço as pazes. De resto,...fica no passado. Não guardo rancores, guardo vazios...guardo lacunas...guardo sensações ruins. E como não quero mais isso dentro e à minha volta, é finito!

Minha família hoje são as duas pessoas que me dão suporte. Minha família é Anne, Dé, Déborah, Renata, Livison , Vanessa, Mari e Cau. São meus amores e pra sempre amigos. Minha família é o espelho. É dele que dependo. E só! E assim sigo construindo minha felicidade e pegando os momentos felizes pelo caminho...porque é isso que importa.

4 Pode comentar aqui e surtar junto comigo!:

Ouuuun...:,,)Eu te amo muito! Contigo comigo sempre!!!! s2

Mariana Chetto disse...

Não sei o que dizer... Como para mim família é sagrado, estou mais que feliz, mais que honrada, estou comovida de de fazer parte da sua... Amo vc, amiga!

Mari

Carla Palmeira disse...

Honradíssima!!!! Família Família ê Família...
Sinta-se completa formou uma família do tamanho suficiente para te preencher e bem vinda a minha família, apesar de me chamar de canalha (risos) sei que é com amor kkk, já conquistou meu pai (ele te adorou)...vai ser fácil aumentar com mais dois...minha mamis (sensacional) e o pequeno príncipe...opa! Família imensa ein?!...vamos agregarrrrrrrrrrrr bjs...Amo vc miguxa!

Maria Inês disse...

Concordo com você Drix, realmente como diz o Rappa: "Família é quem você escolhe pra você, família é quem você escolhe pra viver. Não precisa ter conta sanguínia, é preciso ter um pouco mais sintonia"


Um forte abraço
Até sempre

Maria Inês Gonzalez