"Era uma vez..."




"Era uma vez (esse texto pode ser uma estória ou história...depende da perspectiva de quem lê) um Coração muito maltratado. Por ele mesmo, já que é bom acreditar que a gente que "se deixa" levar até nossos limites, por mais perversos que sejam... Então, Coração ainda tentou reatar a antiga relação dele num dia qualquer ensolarado. Viajou para isso. Mas sem sucesso, resolveu que não devia mais tentar o quê não apresentava mais perspectiva alguma. Só que no meio disso tudo, Coração , sem querer, foi apresentado por um amigo a um Pião. Depois de muitas conversas por Gtalk e Msn, esse Coração olhou para si próprio e disse: "Meu Deus, estou amando". Sim, porque o Coração sempre acreditou que a  gente ama primeiro para depois se apaixonar. Porque o amor quando vem é cheio de verdade, sinceridade, amizade, companheirismo e admiração. Já a paixão vem com desejo sexual, com o beijo esperado, o abraço apertado, a cama desejada, o resvalar de lábios quando ainda não sabemos como será o que desejamos por tanto tempo, por tantas conversas... 

Coração tomou coragem, passou por cima do medo de se machucar e foi até o Pião. Marcou com ele em frente ao mar...de um azul esverdeado, de uma esperança incrível. De repente Pião chegou. Com um jeito envergonhado, com o rosto pegando fogo de tão vermelho. Coração só fez olhá-lo pela primeira vez e pensou " É o meu outro coração de vida...é a alma que eu tanto procurei".  E foram comer empadas, conversar, trocar ideias. 

E esta " dança do acasalamento" durou um mês, porque Pião tinha coisas a resolver de sua vida passada. E Coração teve paciência porque sabia que teria aquela alma junto da sua. Depois de um tempo, quando Coração voltou e viu Pião , os dois se abraçaram e viram que dali nasceria um amor lindo, regado de frases, sonhos, afeto, carinhos, amizade e confiança. E a vida de Coração e Pião foi tomada por uma energia tão boa que NADA afetava aquela troca. Eram temakis, churrasquinhos, cervejinhas, muito vinho, muito amor, muito. 

De repente, pessoas ruins conseguiram separar Coração e Pião. Como se fosse uma árvore caindo na Amazônia por uma serra entupida de inveja e vingança. Tudo foi ao chão. Tudo se perdeu em menos de 12h. TUDO!  E Pião se perdeu...rodou, rodou e continua rodando. Já Coração, tentou de tudo. Esperou, entendeu, explicou, embasou todas as suas informações, tentou até fazer Pião acreditar em coisas que nunca antes ele podia imaginar que existiam. E essa história ou estória começa a chegar a seu fim. Coração ainda não sabe qual. Pião muito menos. Já que Coração consegue deixar mais que claro seu amor, seu desejo, sua agonia que o leva a uma tristeza diária quase. E nisso, Coração começa a observar a mudança abissal de Pião. Desde a simplicidade até a uma nova e indesejável aspereza e insensibilidade. 

E é exatamente por isso que Coração hoje anda cansado, quase fechando a porta das suas forças. Porque ele precisa receber de volta o carinho, o amor e a atenção que ainda dá a Pião. Porque a esperança é uma característica que ainda segura o sentimento de Coração...mas  o coração do Coração já está tão machucado, tão inseguro, com tanto medo de tudo que possa acontecer e magoá-lo ainda mais que acha que o Pião que ele tanto ama, vai rodar para muito...muito longe dele... 

Fim... 

1 Pode comentar aqui e surtar junto comigo!:

Tem horas...



Em muitas coisas eu não uso de racionalidade. Prefiro sofrer até a última gota para , finalmente, entender que eu estava errada no que queria, pensava ou desejava. Tenho opinões fortes quando não deveria e falta delas quando minha alma mais precisa. Sim, tenho 41 anos de acertos, desacertos, comunhões, encontros, perdas...mas não tenho um só ano neste tempo todo de vida de medo de errar. Não! Eu posso estar completamente errada, mas o medo não me fragiliza, não me congela. Ele só faz me dar mais força para ir em frente e ver no que dá. Por isso, hoje paro e vejo que tenho arrependimento zero na minha estrada. Tudo que fiz e que ainda devo fazer, será com consciência que prefiro ter tentado a remoer meu travesseiro pensando "e se...". 

Só que tem horas que a gente vê de diferentes formas, prospecta outras coisas para nossas vidas e necessariamente isso não quer dizer desistência. Isso quer dizer, aceitação. Talvez uma aceitação tardia, mas ainda assim uma consciência tranquila te preenche de uma forma...de uma forma que não sei explicar MESMO...

E tudo é tão simples... tenho passado por coisas até um pouco sérias em minha vida particular que me levam a pensar que tudo é muito simples. Que tudo poderia ser compreendido de outra forma, visto por outro ângulo. Tenho a mania de dizer a amigos que tem algo de ruim que aconteceu: " Fulano, veja por esta outra perspectiva". Aí tá lá a Adriana meio psicóloga colocando um outro ângulo de visão na mente da pessoa. Ou tentando, o que já é de bom tamanho. 

De verdade é isso....vi um filme há pouco " Os Descendentes" com Clooney que explora muito isso. Quanto tempo a gente perde brigando, odiando, desprezando amores, agindo impetuosamente quando na verdade, se parássemos e víssemos que tudo pode ser resolvido em uma boa conversa, um abraço, a nossa vida seria diferente. E vocês acham que eu me comporto assim? Ooooo sonho meu... não me comporto ainda. É por isso que acabo desabafando nesse meu espaço que é tão meu...e que consigo compartilhar e receber comentários tão legais, tão reflexivos... 

O que vale entender de tudo isso que disse acima é: repense TUDO. Pode ser que não dê tempo de dizer "eu te amo" quando seu coração mais precisar disso... o tempo urge...o tempo passa...o tempo é 'mandão"...ele define, ele diz , ele orienta, ele designa... Não percamos tempo... 

E para embalar os pensamentos... Marisa Monte...linda, linda música...


Inté folks

0 Pode comentar aqui e surtar junto comigo!:

De volta....



Tempos que não passo por aqui. Para escrever, porque estou sempre voltando para ler meus pensamentos que estão ordenadamente colocados nesse meu cantinho. Ultimamente ando pensando que é tudo muito rápido, urgente, sem demora. As coisas podem acabar em um estalar de dedos, da forma mais estranha que você sequer possa ter imaginado. Nada de drama, apenas realidade. A gente luta tanto por tantas coisas que as vezes, não querem dizer nada no nosso futuro, aqui dentro da gente. 

O carnaval me serviu para pensar que tudo pode estar errado. Que as coisas podem não ser exatamente do jeito que eu quero e nem por isso estarem erradas. Por vezes, nós nos trancamos num desejo, em uma não-conformidade com algo que esquecemos de olhar para o mundo. E ele tá aí, cheio de coisas novas a cada manhã. 

Não, isto não é um texto de auto-ajuda. E sinceramente? Nem sei se consigo segui-lo quando acabar de escrevê-lo. Apenas, no meio de uma segunda entupida de trabalho, me vejo na total necessidade de parar e desabafar que tudo pode. Sim, tudo pode, tudo deve, tudo é certo. Desde que você não ultrapasse o limite do outro. Só que no meio deste "sim pra tudo", chega uma hora que os limites de cada um de nós explode! Apenas faz "bum"!  E não vejo nada que consiga desfazer o tal "bum".  Não é porque algo externo ajudou...não. É porque o seu desejo foi tanto e tão rechaçado, que o seu espelho (exterior e interior) diz que não dá mais pra você.... e aí qual a saída? Entregar os pontos! Mas com a cabeça erguida...nem tudo você pode ter. Por mais que você queira, deseje, sonhe...nem tudo pode vir para sua mão.  Por mais que você tenha se comportado da melhor maneira possível, que tenha tentado fazer tudo certinho, uma hora seu limite acaba. Estoura. Explode. 

Por que? Porque você não pode se maltratar tanto...você tem que viver, que sorrir, que transbordar de vida tao somente. É só isso que Deus exige da gente. NADA que você queira e não consiga, não é Ele que barra. É a vida te dizendo que tem muito mais pra ti ali adiante...

Ótima tarde e finalmente to de volta a meu espaço....



3 Pode comentar aqui e surtar junto comigo!: