Tem coisas na vida que a gente não dá nem troca...




E uma dessas coisas é amizade. Mas não é daquelas simples. É daquele tipo que corre pelas suas veias. Uma relação (só que sem sexo) de muito amor, fraternidade, companheirismo, esporros, ombros e tudo mais. Aquela amizade que você ouve o tom da voz da pessoa ou olha em seus olhos, já sabe o quê está rolando..do quê ela esta precisando naquele momento.

Mesmo com uma criação nada voltada para a amizade (só na família se podia ter isso), eu me rebelava na minha mente. Nas minhas histórias contadas para a minha Emília do Sitio do Pica Pau Amarelo antes de dormir, eu quis amigos que estivessem sempre por perto, dia a dia, cotidianamente. Estudando em colégio de freiras, não tive tantas oportunidades de grandes e intensas amizades. Era tudo muito sério...menos conversa , menos recreio e mais quadro negro (que na verdade sempre foi verde, nunca foi negro..de onde saiu isso?).

Dali em diante eu comecei a observar as pessoas. Não quem era bom para ser meu amigo ou não, mas a entendê-las para me enturmar, “me” disseminar. Os anos foram passando e a vida me deu essas quatro pessoas em lugares distintos (a não ser duas que cresceram no meu coração na faculdade), em épocas isoladas. E daí aprendi que nada se tem quando se procura, quando se cata. Mas quando menos se espera, se deseja... Deus dá sempre um jeitinho de colocar uma pessoa especial em sua vida. E Ele me deu cinco! Sou uma afortunada! Cinco pessoas lindas de viver, de sentir, de sorrir, de gargalhar, de dar e receber esporro, de tudo que uma “irmandade” de verdade consegue te dar. Quatro delas moram longe, só uma perto que acabei de reencontrar (o quê encheu meus olhos de felicidade) do nada. Coisas de Deus. Dois em Salvador, outra EUA e outra na Suiça. Sim, sou mundial J !

Cada uma delas me dá o que espero e muito mais às vezes. São relações que tenho completamente diferentes, mas carregadas de amor. Se posso falar que amo pessoas com todo meu coração, são essas cinco. Daquelas pessoas que nunca vão passar mesmo sabe? Que vão ficar pra sempre, porque são confidentes, responsáveis com o laço que temos, solidárias e frias quando necessário. Não, elas não são “almas gêmeas” entre si. São minhas almas gêmeas. Tipo irmãos MESMO. Daqueles que só Deus te dá, não seu pai e sua mãe.

Desabafo? Não... Homenagem? Também não... Apenas um jeito de dizer um “eu te amo” de cinco formas diferentes, para quatro lugares diferentes, para cinco corações diferentes, para cinco pessoas que se tornaram DEFINITIVAMENTE um pedaço de mim para sempre... e quando digo sempre, Deus me entende que mesmo que nos percamos, Ele há de juntar-me a elas novamente em algum momento da minha vida. E mesmo que tenha se passado anos, será como se eu as tivesse visto ontem...

Mas Deus, um pedido: segura a onda viu?  Não quero ficar longe deles não. São IMPORTANTES demais em minha vida para sumirem. São os meus irmãos...enfim.. E é claro que existem pessoas que amo muuuuito, que são amigos MESMO, mas existem as tais almas gêmeas...não dá pra dizer que não né? 



1 Pode comentar aqui e surtar junto comigo!:

Draper disse...

Owmmm <3